Telefone: (85) 3486-6366 Whatsapp: (85) 99162-8506

E-mail: ouvidoria@retinaecatarata.com.br

Entre em Contato

Centro Cirúrgico

Nosso centro cirúrgico conta com equipamentos que são a última palavra em tecnologia, com altíssimo padrão de qualidade.

Centro Avançado de Retina e Catarata e sua equipe de cirurgiões e anestesiologistas estão preparados para realizar as principais cirurgias com os equipamentos mais avançados e médicos oftalmologistas extremamente experientes. É possível oferecer o máximo de qualidade em cada cirurgia.

Mais algumas cirurgias realizadas

  • Laser para PDT
  • Cirurgia de Estrabismo
  • Endolaser
  • Yag Laser
  • Laser Verde (Argônio)
  • Pterígio
  • Blefaroplatias
  • Aplicação de antiangiogênicos
  • Aplicação de botox
  • Cirurgias de tumores

Tipos de Cirurgias

A cirurgia pode ser realizada sob anestesia local ou geral e frequentemente como cirurgia ambulatorial. A facoemulsificação é a única forma eficaz para remover o cristalino opaco do olho. O Laser não pode remover a catarata nem implantar a lente intra-ocular(LIO). O Laser pode, contudo, ser usado como passos preliminares na cirurgia de catarata ou no pós-operatório tardio quando se forma a membrana atrás da lente implantada (cápsula) que se torna opaca. Os avanços tecnológicos melhoraram a técnica cirúrgica da catarata. Porém, as pesquisas no sentido de se impedir o seu aparecimento ou mesmo conter a sua evolução com colírios, dietas, exercícios ou medicamentos não mostraram ser eficazes até os dias de hoje.

Uma vez opaco, o cristalino é removido e o paciente necessita de uma lente substituta para poder focalizar com esse olho. Avanços médicos conseguiram novas formas para restaurar a visão após a remoção do cristalino. A principal delas são as Lentes Intra-Oculares(LIO) que são implantadas dentro do olho durante a cirurgia de catarata. Dependendo da qualidade desta LIO, após a cirurgia o paciente poderá ficar extremamente independente do uso de óculos ou lentes de contato.

A cirurgia de catarata é relativamente simples, mas, como toda cirurgia intra-ocular delicada, envolve cuidados especiais no pós-operatório. Após a cirurgia, existe uma mudança na curvatura da córnea, que estabiliza-se por volta de trinta dias após a operação. Por esse motivo, na maioria das vezes receitam-se os primeiros óculos no prazo aproximado de trinta dias.

A cirurgia de catarata utilizando-se a facoemulsificação é a técnica mais moderna para a remoção do cristalino. Devido à reduzida extensão da incisão(2.2mm), permite a recuperação mais rápida da visão.

Há necessidade de uso de colírios no pós-operatório, por tempo prolongado, para se evitar inflamações oculares importantes (apesar de inerte, a lente intra-ocular não deixa de ser uma prótese intra-ocular).

Cirurgia a laser

A cirurgia é conhecida como cirurgia a  LASER e  tornou-se um método popular como passo intermediário entre as drogas e a cirurgia tradicional. O tipo mais comumente empregado para o glaucoma de ângulo aberto é chamado trabeculoplastia. Este procedimento dura entre 10 a 20 minutos, não causa dor, e pode ser efetuado no consultório médico. O feixe de LASER é focalizado acima do ponto de drenagem do olho. Ao contrário do que muitas pessoas imaginam, o LASER não “fura” o olho. Ao invés disso, seu calor intenso e localizado, faz com que algumas áreas do mecanismo de drenagem abram-se, resultando em uma passagem mais fácil do fluido intra-ocular para fora do olho.

Você pode ir para casa e retomar suas atividade normais logo após a cirurgia. Seu médico deve verificar a pressão de seu olho em uma ou duas horas após o procedimento. Após este procedimento, quase 80% de todos os pacientes respondem suficientemente bem, adiando um procedimento cirúrgico mais complexo. Pode levar algumas semanas para observar-se a real diminuição da pressão ocular, motivo pelo qual você deve continuar com a medicação até que seu médico julgue necessário. Catarata não é um efeito adverso do LASER e as complicações são insignificantes, daí por que este método tornou-se extremamente popular.

Cirurgia Tradicional

A mais comum das cirurgias é chamada trabeculectomia. Nesse procedimento o cirurgião remove uma pequena parte da malha trabecular – ponto de drenagem. Isto facilita a saída do humor aquoso, reduzindo a pressão. Este procedimento geralmente é feito sob anestesia local, tanto a nível ambulatorial como hospitalar. É importante notar que seus olhos não terão a mesma visão durante algumas semanas após o procedimento.

Apesar de a trabeculectomia ser um procedimento cirúrgico relativamente seguro, aproximadamente um terço dos pacientes desenvolvem catarata num prazo de cinco anos. Após a cirurgia muitos pacientes podem descontinuar o uso de medicamentos antiglaucomatosos. Talvez 10 a 15% dos pacientes necessitem alguma cirurgia adicional.

Conclusão

O exame oftalmológico de rotina é vital para a saúde de seus olhos. No caso de seu médico oftalmologista detectar glaucoma, o tratamento precoce pode ajudar a prevenir a perda visual.

Indicadas para a correção do descolamento de retina. Atualmente, contamos com recursos para reverter uma condição que até alguns anos era sinônimo de cegueira.

O desenvolvimento dos vitreófagos computadorizados e o uso intra-operatório de perfluoroctano e óleo de silicone de alta densidade possibilitam ao cirurgião recolocar a retina no lugar em casos extremamente complicados.

A cirurgia plástica ocular é uma especialidade da oftalmologia que cuida das pálpebras e dos tecidos em volta dos olhos, como conjuntiva, pálpebras, glândulas, cílios e o sistema de drenagem da lágrima. Essas estruturas, tão delicadas têm a função essencial de proteção dos olhos e, portanto, da visão.

A pele das pálpebras, assim como em todo o corpo, pode ser acometida pela senilidade e por doenças de várias causas, como infecções, tumores e traumatismo. No entanto, a íntima relação das pálpebras com os olhos exige cuidados especiais no tratamento dessas doenças, evitando o prejuízo da função visual.

O transplante é uma cirurgia de troca da porção central da córnea doente. A nova córnea ou parte dela pode ser fixada com um fio mais fino que um fio de cabelo ou gás, com o auxílio de um microscópio cirúrgico.